Comunidade

Lance Notícias | 13/09/2022 16:00

13/09/2022 16:00

8715 visualizações

Aprenda com a PMSC: Saiba o que fazer para não cair no golpe do PIX

Ainda que exista a garantia de que as transações financeiras via PIX são seguras, o volume de golpes que se valem da facilidade do meio de pagamento, já está perto da marca de R$ 1.8 bilhões em 2022. Promoções falsas: Levam as vítimas a clicar em links falsos de sites e lojas Contas falsas: A […]

Aprenda com a PMSC: Saiba o que fazer para não cair no golpe do PIX

Ainda que exista a garantia de que as transações financeiras via PIX são seguras, o volume de golpes que se valem da facilidade do meio de pagamento, já está perto da marca de R$ 1.8 bilhões em 2022.

Promoções falsas:

  • Levam as vítimas a clicar em links falsos de sites e lojas

Contas falsas:

  • A vítima recebe uma fatura de conta que pode ser de cartão de crédito, água, luz ou telefone.

Roubo do WhatsApp:

Esse golpe é o mais amplamente usado, criminosos transferem o número do celular da vítima e instalam o WhatsApp em outro aparelho, ou usam a foto e o nome de alguém em uma nova linha de telefone.

Fingindo ser aquela pessoa, os bandidos pedem dinheiro para contatos próximos com mensagem do tipo “Oi mãe troquei o número, você salva?”. Para quem for abordado via WhatsApp com pedido transferência PIX entre em contato com a pessoa através de uma ligação e evite cair no golpe.

Comprovante falso:

É importante ter cuidado com os comprovantes de transferências falsos. Criminosos forjam comprovantes de operações para simular o envio do dinheiro para a conta das vítimas. O golpista finge que fez o pagamento e leva embora o produto comprado. Se você recebeu o comprovante mas o dinheiro não caiu na conta desconfie talvez a transação nunca aconteceu

O banco devolve o dinheiro em caso de golpes?

A depender do caso, sim. As instituições financeiras podem avaliar individualmente em cada caso. Apesar de não existir o cancelamento de PIX, o que se tem hoje é o chamado Mecanismo Especial de Devolução (MED), que é um conjunto de regras e de procedimentos operacionais que existem instituições financeiras participantes devem seguir para efetivar uma devolução de dinheiro via PIX.

Para fazer a solicitação o consumidor precisa contatar o banco:

O passo seguinte é registrar um boletim de ocorrência no caso de fraude. Em ambas as citações, avisar imediatamente as instituições pelo Canal de Atendimento Oficial como SAC ou ouvidoria. No ambiente dos aplicativos dos bancos, há um link direto para o canal a ser utilizado para o registro de reclamação.

Outro recurso que o banco central desenvolveu foi o bloqueio cautelar:

Ele se desconfigura quando a própria instituição que detém a conta do receptor, no caso, o criminoso recebe o PIX da vítima suspeita da situação de fraude. O cliente que enviou o PIX, em caso de fraude, tem 80 dias a partir da data da transação para informar sua instituição financeira. A orientação é que o contato seja feito o mais breve possível com o banco ou a instituição financeira responsável pela conta.

Como não cair no golpe do PIX:

  • 1 – Desconfie de informações recebidas por e-mail e número desconhecidos, bancos não entram em contato com clientes por telefone ou e-mail para pedir qualquer tipo de dado ou informação.
  • 2 – Realize suas transações com o PIX dentro do aplicativo ou internet banking do seu banco;
  • 3 – Se receber um link de pagamento verifique se a plataforma utilizada é uma instituição de pagamento autorizada e confiável;
  • 4 – Não forneça sua chave ou identificação em sites duvidosos;
  • 5 – Fique atento aos códigos e comprovantes de pagamento enviado por desconhecidos.

Deixe seu comentário