Comunidade

Lance Notícias | 18/08/2022 14:15

18/08/2022 14:15

65827 visualizações

De mochila nas costas em um mundo de possibilidades, jovem xaxinense decide morar na Irlanda

O jovem rapaz chamado Jonas Prado de apenas 27, mas que gostaria de aparentar ter menos idade, saiu de Xaxim para uma grande aventura na Irlanda. Jonas nasceu e cresceu em Xaxim e diz amar demais ser xaxinense. Se existe algo que Jonas diz se orgulhar é de sua cidade conhecida como coração verde do […]

De mochila nas costas em um mundo de possibilidades, jovem xaxinense decide morar na Irlanda

O jovem rapaz chamado Jonas Prado de apenas 27, mas que gostaria de aparentar ter menos idade, saiu de Xaxim para uma grande aventura na Irlanda.

Jonas nasceu e cresceu em Xaxim e diz amar demais ser xaxinense. Se existe algo que Jonas diz se orgulhar é de sua cidade conhecida como coração verde do Oeste.

Desde muito pequeno, Jonas já demonstrava gostar de artes, literatura, história e cinema e como um bom countryside boy, (menino do campo), como ele se refere, sempre amou a natureza.

Os anos passaram e Jonas, já com 17 anos, ingressou na faculdade de Letras, e após cinco anos de muito estudo, se formou como professor de língua inglesa, portuguesa e literatura universal, porém, antes mesmo de finalizar a academia, Jonas já atuava como professor, e teve a oportunidade, inclusive, de lecionar em uma escola particular da cidade de Xaxim.

Mesmo tendo muito amor por Xaxim, pela família, amigos e pela profissão, existia algo que faltava em Jonas.

—Como um bom leitor, o mundo fictício sempre me encantou e viajar pelo mundo era com certeza um sonho muito distante da minha realidade, então eu me voltava para os livros, filmes, desenhos e arte em geral— diz.

Jonas comenta emocionado que lembra das vezes que dirigia até Lajeado Grande, onde lecionava uma vez na semana, e que ficava imaginando como seria uma vida além dali, além daquelas árvores que rodeavam as cidades e que foi numa dessas idas à Lajeado
Grande que um sonho antigo despertou.

— Quando tinha 16 anos assisti um filme chamado LEAP YEAR, que traduzido quer dizer “Casa comigo”, que conta a história de uma mulher que quer pedir o namorado em casamento na Irlanda! Logo no começo eu me apaixonei profundamente por toda a paisagem no filme e não conseguia pensar em outra coisa a não ser conhecer a Irlanda. Quem diria que após 7 anos isso aconteceria— conta.

Depois de trabalhar duro e economizar muito dinheiro, Jonas passou um tempo refletindo sobre o futuro para tomar uma decisão que mudaria sua vida. Finalmente Jonas decidiu comprar um pacote de intercâmbio ao invés de fazer a formatura da faculdade.

Para a surpresa e alegria de Jonas, sua melhor amiga decidiu embarcar naquela aventura com ele, fazendo do sonho de Jonas, ainda mais especial, por dividir mais um momento, entre tantos outros, juntos.

Jonas conta que o momento de adaptação foi desafiador.

— Chegamos na Irlanda no dia 23 de fevereiro de 2019 e a adaptação não foi fácil. O clima, a cultura, a língua e obviamente o desafio de viver em uma cidade grande na Europa foi um gigante de cinquenta cabeças — conta de forma descontraída.

No início, conciliando estudos e a casa, Jonas conseguiu um trabalho meio período em um restaurante americano, daqueles que tocam música dos anos 80 e que antigamente as garçonetes usavam patins pra entregar a comida. Foi cansativo, com certeza, mas Jonas garante, já sentindo saudade do que viveu, ter se divertido muito.

— Um mês após esse emprego fui contrato numa escola para crianças de inúmeras nacionalidades, então passei a lecionar para alunos de seis e sete anos que estavam se preparando para entrar no “ensino fundamental”.

Depois de um ano e seis meses morando na Irlanda, Jonas decidiu se mudar, bem no meio da pandemia, para estudar em Lisboa, Portugal, porém, as coisas não saíram como Jonas havia planejado.

As universidades não estavam tendo aulas presenciais, então Jonas acabou apenas trabalhando até tudo voltar ao normal. O que Jonas não esperava, era que isso não iria acontecer.

Após um ano e sete meses de aventuras em Portugal, Jonas precisava decidir se ficava ali ou voltava para a Irlanda. Para ajudar na decisão, Jonas voltou para o Brasil visitar sua família em Xaxim e aqui deu seu veredito: voltar a morar e Dublin, na Irlanda.

Na Irlanda também acontecem fatos engraçados e se você já resvalou  e caiu em algum lugar por aí, Jonas, conta como é cair um tombo fora do Brasil.

— Em uma noite antes do natal o clima estava muito gelado, a ponto de nevar por alguns dias. Saí do trabalho e como de costume, para chegar no ponto de ônibus tinha uma rampa de acesso. Como de praxe para a época, a rampa estava completamente congelada, era possível ver os cristais de gelo no chão. Eu com muito cuidado fui me segurando no corrimão para descer, até que, de repente, resvalei e fui numa velocidade orbital por mais ou menos dois metros até chegar ao fim da rampa onde várias pessoas estavam esperando. Levantei envergonhado e pensei positivo: pelo menos cheguei mais rápido— conta, rindo da situação.

— Voltei para cá há cinco meses. Hoje em dia eu sou professor particular de inglês, especialmente para alunos brasileiros, atuo como designer freelancer e também em uma loja de decoração e artigos para casa. Parece bastante coisa, mas consigo organizar tudo e fazer funcionar. Como? honestamente eu não sei, but it works out well , (mas funciona bem)— finaliza.

 

Deixe seu comentário