Comunidade

Lance Notícias | 24/07/2022 15:20

24/07/2022 15:20

62996 visualizações

De Xaxim para o mundo: conheça a jovem xaxinense que trabalha para o Facebook

Carolina Teston, de quase 27 anos como ela mesma diz, desde criança falou para sua família que gostaria de viver fora do Brasil. Naquele tempo seu sonho era viver em Paris, mas quem nunca, não é mesmo? A diferença nisso tudo é que Carolina nunca se esqueceu do seu sonho de criança. Movida por sua […]

De Xaxim para o mundo: conheça a jovem xaxinense que trabalha para o Facebook

Carolina Teston, de quase 27 anos como ela mesma diz, desde criança falou para sua família que gostaria de viver fora do Brasil. Naquele tempo seu sonho era viver em Paris, mas quem nunca, não é mesmo? A diferença nisso tudo é que Carolina nunca se esqueceu do seu sonho de criança.

Movida por sua curiosidade e vontade de viajar e conhecer lugares, Carolina sempre buscou vivenciar experiências diferentes. De fato, ela não se contenta com a monotonia. Destemida, e a principal alegria de sua vida é conhecer pessoas, culturas e viver o diferente, explorar o desconhecido.

— Sabe aquele dizer de pai e mãe que a única coisa que ninguém pode te roubar é o teu conhecimento? eu adicionaria “experiências” junto ao conhecimento nessa frase. Talvez sejam meio que efeitos um do outro? Não sei. Mas pra mim, é o que me mantém viva— nos conta Carol.

Quando ainda morava em Xaxim, Carolina trabalhava dando aulas de inglês e passou um ano inteiro guardando dinheiro para pagar sua viagem.

— Eu tinha 32 turmas de inglês na época, era bem cansativo. A minha sorte foi sempre poder contar com a minha família. Na época eu morava com a minha mãe então não precisava me preocupar com afazeres domésticos, sabe? Era trabalhar, guardar dinheiro para o meu sonho e sobreviver até a data dele chegar — conta rindo.

Um dos motivos que fez Carol morar fora do Brasil foi ver que a situação no país não era das melhores. Segundo ela, construir uma carreira, ter qualidade de vida, acesso a tudo que se precisa e ainda viver experiências novas não seria possível aqui.

— Eu amo Xaxim, amo o Brasil e sou a maior advogada do quanto amo pessoas e a cultura brasileira em geral, mas viver no Brasil tem sido cada vez mais difícil, infelizmente— desabafou.

Carolina saiu do Brasil com um amigo, também de Xaxim e conta que contrataram uma empresa de intercâmbios para os ajudar com toda questão de documentação. Carolina e o amigo saíram do Brasil com seus passaportes na modalidade de estudante, que permitiria que ficassem 2 anos fora. Depois disso eles teriam algumas opções: fazer faculdade, ter um visto de trabalho, comprovar cidadania europeia ou voltar para o Brasil.

Depois que saiu do Brasil com 23 anos, Carolina já morou sete meses na Itália, dois meses em Portugal e atualmente mora em Dublin na Irlanda. Além disso já trabalhou na recepção de um hotel e conheceu pessoas do mundo todo.

Foi dificílimo dar tchau pra minha família, para os meus amigos que ficaram aí, na época eu namorava também, foi bem difícil. Mas eu só fui entender tudo que me esperava quando coloquei o pezinho aqui— fala.

Quando perguntando como é viver fora do Brasil, Carolina faz um comentário bem importante.

— Eu acho importante dizer também que a vida não é mil maravilhas aqui. Eu sou muito apegada a minha família, é bem difícil estar longe quando fico doente, em aniversários, natais datas especiais no geral. Meu avô faleceu um mês depois de eu chegar aqui. Ele foi meu melhor amigo a vida toda, então foi bem difícil não largar tudo, afinal família é família— diz Carolina.

Sobre sua vida profissional, Carolina da experiência em ser Média Expert.

— Eu trabalho pro Facebook aqui hoje em dia, sou Média Expert. Trabalho com influencers e criadores de conteúdo e os ajudo a ter a melhor experiência possível no Facebook com dicas de como usar cada ferramenta e o que está dando engajamento— explica.

Carolina também fala que morar em outro país faz com que os intercambistas construam amizades fortes de um modo geral porque todos estão longe de suas famílias de sangue.

— Aqui na Irlanda está bem difícil de encontrar casa agora, o aluguel está bem caro e tem muita gente aqui. As coisas não caem do céu, ninguém faz as coisas “do jeitinho brasileiro” porque conhece tua família. É um começo do ZERO e é você por você, tem que correr atrás — finaliza Carolina.

Para descontrair, perguntamos qual foi a situação mais engraçada que já aconteceu desde sua chegada no exterior e Carolina conta várias rindo:

— Minha primeira viagem depois de chegar aqui foi pra Paris. Eu derrubei meu celular na privada menos de 1 hora depois de chegar lá, roubaram minha carteira no trem, depois disso hackearam minha conta do Instagram.  Eu também  vivo escorregando na rua principal daqui, O‘Connell Street, porque fica muito liso quando chove. Já perdi as contas de quantas vezes cai— conta rindo.

Carolina também descobriu que conseguiu melhorar o dia de alguém de uma forma bem inusitada.

— Uma vez em postes perto da minha casa colocaram vários pôsteres com um desenho da minha mão, a tatuagem do jaguar nela, e o moço escreveu “se é você que tem a mão igual a essa saiba que você alegrou muito meu dia sorrindo e sendo gentil no ônibus” — finaliza.

Deixe seu comentário