Polícia

Maicon Fiuza | 25/08/2022 08:07

25/08/2022 08:07

6309 visualizações

Polícia Civil de Chapecó prende homem por porte ilegal de arma de fogo

A Polícia Civil, por meio da 3ª Delegacia de Polícia de Fronteira de Chapecó, nesta quarta-feira (23), por volta das 11h, prendeu em flagrante um homem de 42 anos que portava arma de fogo em desacordo com a determinação legal. O homem vinha sendo investigado por portar arma de fogo e se exibir com o […]

Polícia Civil de Chapecó prende homem por porte ilegal de arma de fogo

A Polícia Civil, por meio da 3ª Delegacia de Polícia de Fronteira de Chapecó, nesta quarta-feira (23), por volta das 11h, prendeu em flagrante um homem de 42 anos que portava arma de fogo em desacordo com a determinação legal. O homem vinha sendo investigado por portar arma de fogo e se exibir com o armamento nos estabelecimentos da região oeste do município de Chapecó.

Na manhã de ontem, o setor de investigação recebeu uma denúncia que o masculino estava nas imediações da 3ªDP/Chapecó e que estava portando a arma. De imediato os policias realizaram diligência policial, assim sendo apurado o local onde o investigado estava, e, quando foi visto, foi abordado e flagrado portando uma pistola.

Cabe salientar que o homem preso possui registro da arma, entretanto, não tem autorização para transitar livremente portando-a, sob pena de responder pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, o qual prevê pena de 02 a 04 anos de reclusão. Já era sabido pela equipe de investigações da 3ª Delegacia de Polícia de Chapecó que o homem costumava transitar pelas proximidades do bairro EFAPI sempre armado.

Durante a abordagem, o agente apresentou a documentação do armamento, no entanto foi questionado sobre a sua conduta de estar portando a arma, assim tendo ele respondido que estava se deslocando para um Clube de tiro, pois era sócio e tinha hora agendada para a prática esportiva. Destaca-se que essa é uma conduta autorizada por Lei. Diante da declaração do agente foi verificado com o Clube de Tiro citado que o masculino não era membro, tampouco tinha hora marcada para exercícios de tiro no estande.

Por ser CAC (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador) o homem poderia transportar a arma para deslocamento até um clube de tiro a fim da prática esportiva, no entanto, não era o que vinha acontecendo com relação ao preso na oportunidade. Diante das circunstancias, foi dado voz de prisão ao agente, assim sendo conduzido à Central de Plantão Policial para os devidos procedimentos policias legais.

Deixe seu comentário