Xaxim

Maicon Fiuza | 16/08/2022 15:43

16/08/2022 15:43

12016 visualizações

Projeto experienciar: vivências da infância é desenvolvido em Xaxim

O projeto experienciar: vivências da infância, surgiu no ano de 2021, no CEIM recanto encantado, foi idealizado pela professora Tamires Rodrigues, mestranda em educação pela UFFS campus de Chapecó. Depois o projeto passou a ser desenvolvido com todas as turmas do referido CEIM. No ano de 2022, com a intencionalidade de adequar todos os CEIM’s […]

Projeto experienciar: vivências da infância é desenvolvido em Xaxim

O projeto experienciar: vivências da infância, surgiu no ano de 2021, no CEIM recanto encantado, foi idealizado pela professora Tamires Rodrigues, mestranda em educação pela UFFS campus de Chapecó. Depois o projeto passou a ser desenvolvido com todas as turmas do referido CEIM.

No ano de 2022, com a intencionalidade de adequar todos os CEIM’s aos direcionamentos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Secretaria de Educação e Cultura, municipalizou o projeto e este começou a ser desenvolvido nos nove CEIM’s de Xaxim. A adequação a BNCC pelos municípios de todo o país é uma obrigatoriedade, Xaxim fez a adequação aderindo ao currículo do território catarinense e pensando mais ainda em como esta adequação seria efetivada nas práticas pedagógicas, decidiu pelo projeto experienciar que é um projeto que surgiu no município e está adequada a base e tem trazido bons resultados para a educação infantil.

— O projeto experienciar foi construído tendo como base os campos de experiência da BNCC para a educação infantil, compreendendo que, o trabalho com os campos de experiência tem sua vertente na pedagógica na abordagem italiana de Reggio Emilia, por isso, o projeto experienciar traz a conceituação práticas destes campos de experiência para as vivencias com as crianças nas atividades propostas pelos professores — diz Tamires.

O projeto experienciar, além de pensar a formação contínua dos professores para garantir a qualidade da educação infantil da rede pública municipal, também traz o enfoque das metodologias ativas e da pesquisa ação, destacado no mesmo parecer como indispensável para garantir a qualidade da educação. Trazendo em diferentes momentos diálogos por grupo especifico de turmas de crianças, são das pesquisas destes diálogos que emergem os projetos trabalhos com as crianças, nossos professores em diferentes momentos são desafiados a ouvir mais as crianças, a observar suas interações e brincadeiras e refletir sobre suas práticas pedagógicas e a redescobrir novos processos de aprendizagem.

Nestas formações os professores são desafiados a repensar suas práticas a partir da sua imersão em contexto de experimentação. Uma prática ainda novo de formação, mas que acreditamos que em decorrência das novas mudanças trazidas pela base, principalmente porque, antes apesar de termos discernimento sobre a importância do brincar, ainda estávamos muito centrados em processos diligentes nas folhas A4, e agora, o projeto traz a experiência da criança como princípio de desenvolvimento. Experiências que respeitam o tempo da criança, em pegar o material, manuseá-lo, testa-lo, identifica-lo, descobri-lo e de recriar novas possibilidades a partir deles.

— A experiência proposta pelo projeto experienciar é aquela onde a criança experimenta, explora, se emociona, descobre, cria, é protagonista, são aquelas que possibilitam que a criança seja capaz de conduzir a construção do seu conhecimento em um processo de coconstrução de planos, estratégias e de desenvolvimento junto com o professor — explica.

De acordo com Tamires a formação para os professores e para as crianças é aquela que recusa a ideia de formação como “modelação”, para o projeto experienciar, não existem receitas ou pratos prontos.

— A aprendizagem deixa de ser ensino em Xaxim e passa a ser coconstrução, onde as relações entre todos os membros da escola são indispensáveis para pensar o fazer pedagógico — fala.

Tamires pontua que as formações deste ano, tem o objetivo de construir em cada um dos professores uma visão mais humanizada de educação da primeira infância e pauta-se nos princípios da interação e da brincadeira, pensando a transversalidade dos campos de experiência e a importância de uma educação infantil livre, aberta para as novas descobertas e desafios da infância.

Deixe seu comentário