Justiça

Maicon Fiuza | 13/10/2022 10:01

13/10/2022 10:01

8804 visualizações

Depois de dois dias de júri em Chapecó, mulheres são condenadas a 68 anos de prisão pela morte de casal

A sessão de julgamento que teve início às 8h30 de segunda-feira (10/10), no fórum da comarca de Chapecó, teve a leitura da sentença próximo das 19h desta terça-feira (11/10). As duas acusadas de participação no homicídio de um casal em 20 de janeiro de 2021 – cujos corpos foram encontrados em 19 de maio do […]

Depois de dois dias de júri em Chapecó, mulheres são condenadas a 68 anos de prisão pela morte de casal

A sessão de julgamento que teve início às 8h30 de segunda-feira (10/10), no fórum da comarca de Chapecó, teve a leitura da sentença próximo das 19h desta terça-feira (11/10). As duas acusadas de participação no homicídio de um casal em 20 de janeiro de 2021 – cujos corpos foram encontrados em 19 de maio do mesmo ano – foram condenadas pelo conselho de sentença. Somadas, as penas chegam a 68 anos, seis meses e seis dias de prisão, ambas em regime fechado e sem direito de recorrer em liberdade.

As duas mulheres foram condenadas por dois homicídios. O conselho de sentença, formado por dois homens e cinco mulheres, admitiu as qualificadoras de motivo torpe e emboscada, em relação ao homicídio da vítima masculina, e motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima, em relação ao homicídio da vítima feminina.

Sob essas acusações, uma das rés recebeu a pena de 30 anos e quatro meses de reclusão. A outra, além de responder pelos crimes de homicídio qualificado, teve outra acusação admitida pelos jurados, a de ocultação de cadáver, por duas vezes, já que se tratava de duas vítimas. Essa, então, teve a pena total de 37 anos, 11 meses e seis dias de prisão.

De acordo com a denúncia, uma das rés atraiu o homem até o local onde um terceiro acusado aguardava. Ali a vítima foi alvejada por quatro disparos de arma de fogo. A outra vítima foi levada ao interior de um município vizinho onde foi atingida por dois disparos de arma de fogo. Os corpos foram enterrados em covas em meio à mata e foram localizados quatro meses depois. A segunda acusada que foi a júri participou conduzindo um dos veículos que transportaram as vítimas, ainda em vida e após o crime. O homem denunciado por ser o autor dos tiros é considerado foragido.

Deixe seu comentário