Gastronomia

Lance Notícias | 29/08/2022 16:00

29/08/2022 16:00

22318 visualizações

Família de Xaxim há nove anos empreende no ramo da confeitaria

O casal xaxinense Marilene Ilha e Maicon Maraschin Ilha há nove anos investe no ramo da confeitaria. Segundo eles o começo de tudo foi difícil, mas nunca passou pelas suas mentes a vontade de desistir. — No começo foi difícil, até conquistarmos nossos clientes, mostrar o produto. As dificuldades forma muitas, o cansaço, noites e […]

Família de Xaxim há nove anos empreende no ramo da confeitaria

O casal xaxinense Marilene Ilha e Maicon Maraschin Ilha há nove anos investe no ramo da confeitaria. Segundo eles o começo de tudo foi difícil, mas nunca passou pelas suas mentes a vontade de desistir.

— No começo foi difícil, até conquistarmos nossos clientes, mostrar o produto. As dificuldades forma muitas, o cansaço, noites e noites sem dormir, pois não tínhamos máquinas então a gente fechava os salgados todos na mão e por isso não conseguíamos pegar muitos pedidos, mas apesar de tudo, a vontade de desistir nunca passou em nossa cabeça, tínhamos certeza de que se trabalhássemos com amor, tudo daria certo — conta.

Marilene pontua que o casal sempre contou com o apoio de muitas pessoas, amigos, cerimonialistas que sempre indicaram seus serviços. Mas que o principal sempre foi a confiança dos clientes.

— Se hoje somos um pouco reconhecidos, devemos isso aos nossos clientes — fala.

Hoje o negócio segue sendo tocado pela família, o casal e as filhas, Jenifer e Bruna.

— Somos apaixonados pelo o que fazemos. Hoje trabalhamos com doces, salgados e bolos. O meu preferido é o camafeu — diz.

Devido a pandemia os negócios sofreram algumas quedas pelo motivo de que muitos eventos foram cancelados.

— Passamos por muitas dificuldades, mas estamos aqui de pé fazendo o que gostamos. Ainda está bem complicado pois nesse ramo tudo está caro, o valor dos produtos aumenta toda semana — compartilha.

A maior motivação da família para seguir no ramo é a satisfação dos clientes.

— A palavra que nos define é gratidão — finaliza.

 

Deixe seu comentário