Lance Notícias | 07/01/2023 18:03

07/01/2023 18:03

11532 visualizações

Diário da Pandemia – 1.024º dia:

Chegamos, então, ao primeiro fim de semana no Novo Ano. Uma semana bastante “pacata”, em que fiquei “recolhido” (mas não à vil insignificância), apenas interrompendo a inércia com as tradicionais visitas aos parceiros do site Diário da Pandemia (Arno Multimarcas, F2 Centro Automotivo e Lavanderia Universo) e um pouco de atividade física. A nova semana, porém, reserva mais movimentos, que serão revelados no momento adequado.

Dias atrás, estando na barbearia, entrou um cliente e perguntou ao barbeiro como ele estava. A resposta foi positiva, acompanhada de um “até o momento” e acabou proporcionando o tema de hoje.

Depois desse episódio, fiquei pensando muito sobre essa questão de “até o momento”, pois podemos estar mal agora ou bem (até); entretanto, tudo é uma questão de momento. Sim, preciso, então, concordar com aquele sábio que afirma que a vida é feita de momentos.

E se parássemos para considerar tudo, absolutamente tudo, em nossa vida como atrelados até o momento? Não seria melhor? Por exemplo, meu casamento está indo bem (até o momento), meus estudos estão positivos (até o momento), minha carreira profissional é sólida (até o momento), e por aí vai.

Talvez, a partir dessa nova forma de “encarar” a vida, poderíamos diminuir (ou até “sepultar”) a ansiedade que nos faz pensar muito no amanhã e deixar de vivenciar o hoje.

Então, caros amigos leitores, “até o momento” estou bem, mas não me responsabilizo pelo momento seguinte, que a Deus pertence.

Em tempo: a mãe Antonietta recebeu uma visita inesperada e muito boa, por ocasião de sua festa de 86 anos – a tia Maria (lá do distante Paraguai), a prima Silvia e seus simpáticos filhos! Imaginem a felicidade da mama!

Na indicação de leitura de hoje, temos “Autobiografia de Agatha Christie”. Autora de mais de uma centena de livros, no gênero romance de mistério, Agatha (conhecida como Rainha do Crime) deslinda suas memórias, refletindo sobre sua infância na Inglaterra, sua juventude, a experiência de criar uma filha única e até a relação com suas obras e seus editores.

Bom final de semana!

Deixe seu comentário