Lance Notícias | 08/10/2022 13:57

08/10/2022 13:57

12059 visualizações

Diário da Pandemia – 933º dia:

Mais uma semana de muitas atividades e realizações! Além das aulas (minha paixão profissional nata), ainda prestei o tradicional atendimento aos diletos parceiros do site (Arno Multimarcas, F2 Centro Automotivo e Lavanderia Universo), participei de sessão de fisioterapia e fiz meus bons treinos de academia. O período, porém, foi marcado por um acontecimento triste, que, inclusive, constitui o tema do Diário da Pandemia de hoje! E a sua semana, como foi?

Há exatos 26 anos, minha vida sofria uma guinada de “360 graus”. Naquela época, eu nunca imaginaria que meu destino teria uma mudança tão radical em virtude de um acontecimento aparentemente banal… E isso ocorreu por causa da grande professora “Clélia Inez Fantoni Bencke” (nossa homenageada no texto de hoje), falecida na última quinta-feira.

Num dia comum de abril de 1996, eu estava trabalhando normalmente no Cesec de Chapecó. Funcionário concursado do BB à época, não imaginava mudar de profissão, pois tinha uma carreira estabilizada. Contudo, uma ligação telefônica, naquela tarde, selaria meu fado dali em diante…

Do outro lado da linha, estava a professora Clélia, coordenadora do curso de Letras da Unoesc Chapecó. Atendi-a cordialmente, mas fui surpreendido, entretanto, por um “convite expresso”: “guri (assim ela me chamava), amanhã à noite, você vai até Xanxerê, para lecionar no curso de Pedagogia de lá”.

Inicialmente estupefato (e sem saber qual reação esboçar), não refutei a “ordem” (tinha grande respeito e admiração por ela) e assenti. Ela, então, me explicou um pouco da situação e, depois, despedimo-nos, com a promessa de que eu estaria, com certeza, na faculdade de Xanxerê, no dia seguinte.

O que aconteceu a partir daí é que iniciei uma carreira muito legal de professor do Ensino Superior (exercida dignamente durante bons 21 anos), conheci minha futura esposa (atual ex) e concebemos a vibrante Marina Vitória! Então, a ela, devo muito dos rumos da minha vida! Descanse em paz, magnífica profe Clélia!

Como prometido, hoje, a sugestão de leitura é “Mindhunter” (John Douglas e Mark Olshaker). O livro conta a história do surgimento do FBI e, a partir disso, relata as inúmeras investigações dessa organização, principalmente na captura e prisão dos mais letais assassinos seriais dos Estados Unidos.

Bom final de semana!

Deixe seu comentário