Maicon Fiuza | 22/10/2022 15:30

22/10/2022 15:30

10018 visualizações

Diário da Pandemia – 947º dia:

Sabem aquele tenso momento, decisivo e preocupante, de um jogo de futebol, geralmente aos 45 minutos do segundo tempo? Esse é o sentimento que estou passando agora em virtude da iminência da decisão de dois fatos que considero muito importantes e que ocorrerão no último final de semana de outubro: no sábado, a final da Copa Libertadores da América (entre o meu querido Flamengo e o competente Club Athletico Paranaense); e, já no domingo, o segundo turno das eleições gerais. Quem vencerá cada um desses embates? Só Deus sabe…

Mas como o objetivo do Diário da Pandemia não é o de discutir nem opção política nem futebolística, vamos, hoje, tratar de um tema muito importante para todos: a “oratória”!

E o que é essa tal de oratória? Para explicar, recorro a uma definição da Wikipédia: “arte de falar em público de forma estruturada e deliberada, com a intenção de informar, influenciar, ou entreter os ouvintes. A oratória refere-se ao conjunto de regras e técnicas adequadas para produzir e apresentar um discurso e apurar as qualidades pessoais do orador”.

Originalmente, essa arte foi extremamente bem desenvolvida pelos filósofos e políticos romanos, há milhares de anos. Seus discursos, geralmente para grandes audiências, entraram para a História e, ainda hoje, influenciam os grandes oradores contemporâneos.

Pois, em uma das disciplinas que leciono na escola, a oratória é um dos objetos de estudo. Assim, com meus alunos e o competente auxílio do radialista Vagner, estamos, além de trabalhar a importância da oratória, ensinando nossos alunos (do 1º Ano do Ensino Médio) a comunicarem-se adequadamente de forma oral, já que eles precisarão, em pouco tempo, defender suas ideias em sociedade.

E você, considera que possui uma boa oratória? Gosta de discursar em público?

Vamos ler, pessoal! Hoje, a sugestão é “Diário estoico” (Ryan Holiday e Stephen Hanselman). Nesse livro, os autores apresentam 366 lições sobre a arte de viver, a perseverança e a sabedoria. Nesse sentido, esclarecem também dúvidas sobre o caminho para a verdadeira felicidade, como encontrar o propósito na vida e como lidar com as emoções para superar perdas difíceis.

Bom final de semana!

Deixe seu comentário